NOTICIAS E DICAS

Novidades tecnológicas do setor de segurança

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Diante da crescente sofisticação dos criminosos, que estão cada vez mais preparados para empreender diversos tipos de ações, a sociedade vem respondendo ao recorrer a também variados expedientes. Afinal de contas, por nem sempre poder contar com a atuação efetiva das forças públicas, com o objetivo de obter proteção física e patrimonial, melhorando a sensação de segurança, muitas pessoas e empresas têm buscado por alternativas de prevenção e de combate à atuação dos bandidos ofertadas pelo setor privado. Felizmente, nesse segmento há investimentos constantes, tanto voltados para o desenvolvimento tecnológico quanto para a adoção de novos equipamentos.

E foi exatamente pensando na rotina de violência que aflige a população brasileira e buscando apresentar alternativas atuais voltadas para a segurança tanto do patrimônio quanto das pessoas é que preparamos este post. Aqui vamos justamente analisar quais são as novidades tecnológicas disponíveis para o setor de segurança que permitem que o cidadão se proteja de maneira mais eficiente. Quer se proteger? Então confira:

A segurança no Brasil

Atualmente, a falta de segurança no Brasil se encontra em um patamar altíssimo, especialmente se comparada ao que ocorre em outros países pelo mundo afora. Essa situação foi apurada pelo Índice de Progresso Social (IPS) de 2015, que coloca nosso país em 122º lugar no ranking de segurança pessoal. Só 11 nações estão abaixo do Brasil nessa relação! Levando em conta inúmeras variáveis relacionadas à nutrição, ao saneamento, à segurança pública e muito mais, o IPS é uma iniciativa da organização norte-americana The Social Progress Imperative, que há três anos mede a capacidade dos países em satisfazerem as necessidades sociais e ambientais de seus cidadãos.

Na indexação de segurança são considerados fatores relacionados à taxa de homicídios, ao índice de crimes violentos, à percepção da criminalidade, às mortes no trânsito e ao terror político, compondo um sistema de pontuação que vai de 0 a 100. Quanto menor a pontuação, pior é a situação do país. Na escala do IPS, o Brasil atingiu 35,55 pontos, ficando atrás de todos os países da América do Sul, à exceção da Venezuela – que ficou em 131º lugar e alcançou 25,59 pontos nesse quesito. Só para você ter uma ideia melhor do que esses números significam, o país líder da relação, considerado como o que mais oferece segurança a seus cidadãos, foi a Islândia, que somou impressionantes 93,57 pontos.

Segundo levantamento realizado no ano passado pelo portal de notícias G1, com base em informações das secretarias estaduais de segurança de todo o país, uma média de 143 pessoas foram assassinadas diariamente no Brasil em 2014, totalizando 52.336 homicídios. O mesmo levantamento indica que mais de 2 mil pessoas morreram vítimas de latrocínios cometidos em território nacional. Os números são alarmantes! Pensando que, de acordo com critérios da Organização Mundial de Saúde (OMS), quando alguma doença atinge mais de 10 pessoas em cada grupo de 100 mil habitantes de uma localidade, fica configurada uma situação de epidemia, os 25,81 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes no país em 2014 deveriam causar mais espanto.

Fora essa epidemia, tem-se também uma enxurrada de arrombamentos a residências e a empresas, furtos e roubos de pessoas e de veículos, além de uma série de outras ações criminosas que não só causam, diariamente, enormes prejuízos, como aumentam a sensação de insegurança generalizada. Muito disso se deve ao fato de o acesso a uma gigantesca bagagem de informações ser bastante facilitado atualmente, o que só impulsiona a capacidade de articulação dos bandidos. Já percebeu como a organização, os métodos e a preparação dos criminosos só evoluem e se sofisticam? A segurança precisa acompanhar.

A importância da tecnologia

O objetivo mais óbvio da tecnologia é o de proporcionar recursos que melhorem a eficiência dos processos desenvolvidos pela sociedade, permitindo que sejam alcançadas vantagens que sequer existiriam caso as ferramentas tecnológicas não fossem adotadas. Nesse sentido, a aplicação da tecnologia na segurança atualmente proporciona oportunidades de prevenção e de proteção que, no passado, só eram possíveis na imaginação dos autores de ficção científica. Aliás, o futurismo de George Orwell, visto no livro 1984, por exemplo, antecipava o tempo atual, quando câmeras de vigilância cobrem vários locais simultaneamente, permitindo que as pessoas sejam monitoradas a todo o tempo.

Esse é um tipo de aplicação da tecnologia que não só permite que as ações de criminosos sejam devidamente flagradas como ainda possibilita que elas sejam gravadas e armazenadas, possibilitando que, posteriormente, seja feita a análise das imagens, em caso de necessidade de investigação. Mas as câmeras não ficam somente em locais fixos, no solo. Hoje, drones também já são equipados com esses dispositivos, que passam a ter enorme mobilidade, ampliando significativamente a capacidade de abrangência. Ao mesmo tempo, outros equipamentos de vídeo acoplados a softwares desenvolvidos especificamente para finalidade de monitoramento possibilitam a identificação de placas de veículos ou do rosto de pessoas, o que é extremamente útil no controle de acesso a casas, empresas, condomínios ou qualquer outro local que necessite de tal vigilância.

Ao lado do monitoramento por imagens, sofisticados controles de acesso que utilizam dispositivos biométricos podem equipar portarias de empresas e condomínios, exigindo a identificação de funcionários, moradores e visitantes, ao passo que sensores de presença acionam iluminação e alarmes, contribuindo para detectar invasões. Todos esses sistemas integrados e conectados a centrais de monitoramento 24 horas – de onde profissionais treinados podem verificar tudo o que se passa em um local remoto e, se necessário, atuar de maneira eficaz – aumentam a importância da segurança eletrônica que é proporcionada pela tecnologia moderna. Com isso, toda a sociedade, incluindo aí a própria polícia, ganha aliados importantes.

Com todas as possibilidades e vantagens que oferece, o uso da tecnologia na manutenção da segurança de espaços públicos, de residências, de condomínios e de empresas se tornou um recurso absolutamente indispensável. Afinal, só com ela é possível fazer frente à capacidade de ação dos criminosos, que aumenta continuamente, na mesma proporção em que eles também se modernizam com a adoção de técnicas cada vez mais sofisticadas.

As novidades tecnológicas para a segurança

A tecnologia voltada para a segurança se apresenta desde as formas mais simples e tradicionais – com as das cercas elétricas e concertinas, por exemplo – até chegar à dos sistemas bem mais sofisticados – como as das modernas portarias virtuais e dos sofisticados sistemas de vídeo e de biometria. Na prática, independentemente da complexidade do dispositivo, a verdade é que esse mercado atrai altos investimentos, que são aplicados em pesquisas contínuas da indústria especializada e possibilita que constantemente surjam novidades, que sempre perseguem o objetivo de aprimorar a capacidade de proteção pessoal e também do patrimônio. Se você está curioso para conhecer algumas das novidades mais recentes, acompanhe o que vem a seguir:

Portaria virtual

A tecnologia já permite um controle bastante eficiente de portarias, que sequer demandam a presença de um porteiro físico no local. Dessa maneira, é possível reduzir custos operacionais e, ao mesmo tempo, melhorar bastante os controles de acessos em portarias de condomínios e de empresas que apresentam pouca movimentação. Essas características tornam o sistema ideal para locais com baixo fluxo de entrada e saída de pessoas, mas que, ao mesmo tempo, exijam um controle contínuo e eficiente.

Utilizando um sistema composto por equipamentos eletrônicos integrados – que inclui circuito de câmeras estrategicamente localizadas, sistema de voz e sensores de presença -, uma portaria virtual é conectada via internet a uma central remota de monitoramento. De lá, durante as 24 horas do dia, toda a movimentação no local é acompanhada por profissionais capacitados, especialmente treinados para a função. Nem sequer uma interrupção temporária no fornecimento de energia elétrica atrapalha esse trabalho, uma vez que a portaria virtual está preparada para continuar funcionando por meio de baterias, o que pode acontecer por várias horas seguidas.

Adotando um conjunto de procedimentos previamente estabelecidos, o acesso de pessoas autorizadas – como moradores e funcionários – é controlado por um sistema de biometria que não exige a liberação da central, ao passo que visitantes precisam ser identificados e devidamente liberados pelos monitores, para que possam ter acesso à edificação. Quando alguém recebe uma visita em um condomínio residencial, por exemplo, ao acionar o interfone, o visitante é atendido pela central remota de monitoramento, que se comunica com o morador anfitrião, da mesma forma como faria um porteiro físico. No caso do atendimento a prestadores de serviços e entregadores, é definido um regulamento que seja adequado a cada caso.

Como tudo é monitorado pelas câmeras e todos os vídeos são gravados na central, é sempre possível rastrear o acesso de qualquer pessoa ao local, caso esse expediente seja necessário por um ou outro motivo. O mesmo sistema também faz o controle de acesso à garagem, supervisionado por vídeo pela central, existindo, inclusive, a possibilidade de acionamento de uma equipe de segurança em caso de necessidade.

Video Analytics

Analisar as rotinas e os padrões de comportamento que ocorrem em determinado local é um expediente bastante útil para identificar qualquer anormalidade que possa denunciar uma ocorrência indesejada. Tradicionalmente, essa análise é feita pelas pessoas encarregadas da segurança, que conhecem mais profundamente os parâmetros a serem avaliados. Assim, quando alguma rotina se altera, uma sequência de reações é iniciada. Essa alteração pode ocorrer, por exemplo, pela identificação de um veículo estranho ou pela presença de uma pessoa em um lugar onde não deveria estar.

A grande novidade está na utilização de softwares para fazer a análise de vídeos com a capacidade de identificar eventos, atributos ou padrões de comportamento. Esse sistema é projetado para operar com câmeras que cobrem as áreas a serem analisadas, devidamente preparado para detectar uma ampla gama de situações de vigilância envolvendo pessoas, veículos ou objetos.

Por meio de um conjunto de filtros de detecção previamente programados, o software é capaz de identificar as alterações nos padrões de rotina estabelecidos, que podem ser configurados com base em dezenas de parâmetros. O software pode, por exemplo, detectar a invasão de um determinado perímetro, monitorar veículos, fazer contagem de pessoas, identificar a remoção de objetos, entre várias outras possibilidades.

Essa tecnologia torna as respostas dos sistemas de segurança muito mais eficientes, não dependendo do fator humano, que invariavelmente apresenta falhas de comportamento e procedimentos.

Identificação de placas

Há não muito tempo, os radares instalados pelas empresas de controle de trânsito tinham a exclusividade na identificação de placas de veículos em excesso de velocidade, o que fazem por meio de fotografias. Hoje, um sistema que inclui câmeras de vídeo interligadas a computadores possibilita que um software especial interprete as informações das placas veiculares, enviando-as a uma central de monitoramento.

O sistema é extremamente útil no controle automático do acesso de veículos a empresas, condomínios, bairros e outros locais de grande fluxo, identificando carros cadastrados e monitorando a movimentação de veículos suspeitos. A partir de uma autorização oficial, ainda é possível integrar a solução aos bancos de dados dos órgãos públicos de trânsito, possibilitando, inclusive, a identificação de carros que tenham sido roubados ou que estejam associados a ações criminosas.

Monitoramento móvel

O uso da internet a partir de dispositivos móveis se popularizou a tal ponto que hoje é praticamente impossível pensar na vida moderna sem o uso de um smartphone ou de um tablet, não é mesmo? E considerando as novas utilidades que esses aparelhos ganharam a partir do desenvolvimento dos sistemas de automação residencial, tornaram-se simplesmente obrigatórios. Usando um simples celular conectado à internet já é possível ligar e desligar o ar-condicionado, abrir e fechar janelas, acionar a irrigação do jardim e realizar uma série de outras funções, mesmo que a pessoa esteja a milhares de quilômetros do local onde os aparelhos estão instalados.

E o melhor é que essas funcionalidades também são bastante úteis para a vigilância de locais onde há monitoramento por vídeo. Mais uma vez utilizando câmeras conectadas a um computador com um software específico, desde que se tenha acesso à internet, as pessoas podem acessar as imagens geradas por várias câmeras, independentemente da distância do lugar onde elas estão. Assim, é possível acompanhar a movimentação de estabelecimentos comerciais, de residências, de empresas ou de qualquer outro local remotamente.

Super alarme

Acha que um alarme serve apenas para alertar sobre uma invasão? Nada disso! Esse dispositivo também é extremamente útil para espantar os criminosos, gerando um efeito psicológico sobre os invasores que, em grande parte das vezes, preferem fugir a ter que enfrentar a situação. E se um alarme tradicional já provoca tudo isso, imagine o efeito de um alarme extremamente agudo, que atinja mais de 100 decibéis. Além de ensurdecer os criminosos, certamente os espantará!

Fumaça de segurança

Quem nunca viu um número de mágica ou um filme de ação que lançasse mão do recurso da fumaça para distrair ou ocultar pessoas? Pois agora existem máquinas de fazer fumaça que podem ser instaladas em qualquer ambiente! Esse equipamento, uma vez acionado por um sensor de presença, criará uma neblina densa que não só ocultará o lugar invadido, dificultando a ação do criminoso, como também repelirá a invasão, uma vez que surpreenderá o invasor.

Emprego da biometria

A identificação biométrica é um recurso que tem se tornado cada vez mais comum nos dias de hoje. Com ele, alguma característica do corpo humano – seja o formato do rosto, a impressão digital ou o formato da íris – serve para identificar pessoas e permitir que elas realizem uma determinada ação para a qual estejam autorizadas.

Atualmente, até caixas eletrônicos de bancos aplicam essa tecnologia para permitir que transações sejam feitas pela identificação da digital do cliente, dispensando o uso de senhas e cartões. O recurso também vem sendo bastante utilizado para substituir os cartões de acesso normalmente usados em empresas e condomínios. Essa facilidade também pode ser útil para substituir chaves na abertura de portas e no acionamento de veículos.

Considerando que a digital é uma característica exclusiva de cada indivíduo, utilizá-la como senha é uma excelente ideia. Tanto que foi devidamente aproveitada pela indústria de equipamentos segurança! Para que o sistema funcione, as pessoas que serão autorizadas a desenvolverem determinadas ações – como, por exemplo, entrar em um prédio – precisam primeiramente fazer o registro das próprias digitais em um scanner. Os desenhos formados pelos sulcos nos dedos serão registrados por um software instalado no computador, que, por sua vez, é conectado a outro scanner – que, no nosso exemplo, ficará na portaria do prédio. Após a nova leitura, o software fará a comparação entre a digital capturada e as registradas. Havendo coincidência, a ação será autorizada!

De maneira semelhante, câmeras também conectadas a um computador podem fazer a leitura das características faciais de uma pessoa, que serão registradas por um software. Assim também é possível fazer controles de acesso de maneira bastante eficiente, criando velocidade na identificação e favorecendo a segurança.

O mesmo princípio se aplica ao reconhecimento da íris, músculo presente no olho que também tem características exclusivas em cada pessoa. O registro da íris é feito por câmeras especiais, que transferem as informações para um computador que fará o arquivamento das imagens para posteriormente serem comparadas por câmeras funcionando como leitores de íris. Atualmente, o reconhecimento da íris já é utilizado no acesso a computadores e no acionamento de sistemas eletrônicos. Especula-se sobre a utilização futura desse recurso para substituir documentos, como passaportes e carteiras de habilitação.

Drones com câmera

Os drones estão se tornando bastante populares, especialmente porque apresentam inúmeras possibilidades de utilização, seja no lazer ou na prestação de serviços de transporte e de monitoramento. Imagine um drone devidamente equipado com uma câmera sobrevoando uma fazenda, por exemplo. Assim fica fácil monitorar rebanhos e lavouras à distância! E esse mesmo expediente pode servir para o monitoramento aéreo de ruas e grandes propriedades. Por apresentarem grande mobilidade e possibilidade de gravação de imagens panorâmicas, os drones têm se mostrado excelentes recursos para a segurança.

Câmeras acopladas nos vigilantes

Uma nova tendência é acoplar nos vigilantes pequenas câmeras, geralmente instaladas na lapela ou cabeça dos profissionais. Esse tipo de equipamento é bastante eficiente para não só controlar a postura e comportamento dos vigilantes bem como inibir a ação indesejada de pessoas que interajam com os seguranças.

Alguns hospitais têm utilizado bastante esse dispositivo visando inibir o comportamento agressivo de familiares de pacientes, que em algumas situações perdem o controle e desrespeitam os procedimentos locais. A pessoa sabendo que está sendo filmada tende a mudar o comportamento.

Além disso, em situações de incidente fica muito fácil avaliar se o comportamento do profissional de segurança foi adequado, permitindo corrigir e treinar melhor a equipe de acordo com as imagens gravadas.

Como vimos, a situação da insegurança no Brasil atingiu patamares tão extremos que não é mais possível para os cidadãos se mantenham acomodados, aguardando apenas as soluções apresentadas pelo Estado. Com o poder público cada vez menos capaz de confrontar de maneira eficiente a violência e com a constante evolução das habilidades dos bandidos, surge a necessidade de participação da sociedade nos esforços de prevenção e de proteção contra a criminalidade.

Para tanto, é preciso tomar medidas de âmbito privado, seja com a contratação de empresas de segurança, com a adoção de novos comportamentos preventivos ou com a aquisição de equipamentos eletrônicos. Nesse sentido, a tecnologia figura como uma poderosa aliada, pois oferece soluções variadas e extremamente eficazes. Com o apoio da indústria, os novos equipamentos que frequentemente chegam ao mercado colocam a população em plenas condições de evitar que danos pessoais e materiais ocorram.

NOTÍCIAS E DICAS

OUTRAS NOTICIAS

TIRE SUAS DÚVIDAS AGORA

FALE COM UM DE NOSSOS CONSULTORES

OU

SOMOS ESPECIALIZADOS NA

REGIÃO NORDESTE

Atendemos nossos clientes em todos os estados da Região Nordeste.
Consulte abaixo nossas filiais.

VEJA OS ENDEREÇOS

MATRIZ

  • Rua Rodrigues Junior, 197 • Centro • Fortaleza - CE • 60.060-000
  • Fone: (85) 3044.9361 • Fax: (85) 3044.9345

NATAL

  • Espaço América • Av. Rodrigues Alves, 930 - Sala 229 • Bairro: Tirol • 59.020-200
  • Fone: (84) 3201-2753

TERESINA

  • Ed. Di Cavalcanti • Rua Coelho Rodrigues, 1999 - Sala 412 • Centro • 64049-120
  • Fone: (86) 8813.8658 • (85) 8616.7887

JUAZEIRO DO NORTE

  • Ed. Cariri Medical Center • Rua Edward Maclain, 440 - Sala 504 • Centro • 63050-520
  • Fone: (88) 8801 9794 • (85) 8616 7881

RECIFE

  • Rua Maria Ramos, 61 Bairro Novo - Olinda PE
  • Fone: (81) 3318-0024
  • Rua Joaquim Carneiro da Silva, 94 - Pina - Recife PE
  • Fone: (81) 3466-1550